Gás Metano

Compartilhe sustentabilidade para alimentos, consumo consciente, vida, transporte, casa e educação:

O gás metano é conhecido como um dos principais agentes causadores da aceleração do efeito estufa e da degradação do meio ambiente. Sendo uma grande fonte de energia, esse composto incolor e inodoro pode se tornar altamente inflamável e explosivo quando entra em contato com o ar. Quando inalado, pode prejudicar a saúde humana.

O que é o gás metano

gás metano

O metano é representado na forma molecular como CH4 que pertence à família dos hidrocarbonetos simples. Sua apresentação se dá na forma de um gás sem cor e sem cheiro e pode ser amplamente encontrado na natureza. Apresenta baixa solubilidade em água e, quando em contato com o ar, seu potencial explosivo se torna bastante alto.

Fontes de metano

Cerca de 60% da produção de metano no mundo é proveniente da ação humana, principalmente na agricultura e pecuária. Porém, existem outras fontes de gás metano na natureza, as principais são:

– Decomposição de lixo orgânico (aterros sanitários e lixões);

– Processo digestivo natural de animais herbívoros;

– Metabolismo de certos tipos de bactérias;

– Vulcões de lama;

– Extração de combustíveis minerais (principalmente o petróleo);

– Produção de combustíveis fósseis (gás e carvão);

– Queima de combustíveis fósseis (veículos).

Como surge o gás metano

Se nos perguntarmos como o gás metano é produzido, teremos como resposta que ele surge através de processos biogênicos e abiogênicos.

A produção de gás metano pelos processos biogênicos é resultado da reação química realizada pela ação de bactérias anaeróbicas durante a decomposição da matéria orgânica, como lixo e esgoto. Já nos processos abiogênicos, o metano é produzido pela combustão de material orgânico, principalmente combustíveis fósseis, como o petróleo.

Para que pode ser usado o gás metano

Muitos se perguntam para que serve o gás metano e qual sua utilidade. E uma das principais maneiras de aproveitar esse composto químico de forma sustentável, além de contribuir para a sociedade, é usá-lo como fonte de energia. 

Esse gás também vem sendo muito utilizado como matéria prima para a fabricação de etanol, dióxido de carbono, cloreto de metila, amônia, diclorometano e acetileno. Como combustível alternativo para veículos como ônibus e caminhões, por exemplo, o metano está presente em cerca de 90% de sua composição.

Como transformar gás metano em energia

A forma como o metano será transformado em energia dependerá de onde ele é produzido. Em aterros sanitários e lixões, por exemplo, o líquido escuro e viscoso produzido pela decomposição da matéria orgânica, mais conhecido como chorume, é uma importante fonte de liberação de gás metano. Para ser transformado em energia, esse gás é coletado por meio de drenos e conduzido para uma área de tratamento que o condensa e o refrigera.

Após o beneficiamento do metano, o mesmo vira biogás e já pode ser enviado aos motores do aterro, que vão gerar energia. Em alguns aterros da região de São Paulo, esse tipo de energia sustentável chega a abastecer 700 mil habitantes.

Já na pecuária, os responsáveis pela transformação do gás metano em fonte de energia são os biodigestores. São neles onde os dejetos de animais herbívoros e resíduos orgânicos serão processados por meio fermentação anaeróbica onde ocorrerá a liberação de gases que posteriormente serão usados para gerar energia.

A instalação desses biodigestores, além de ajudarem a reduzir os impactos ambientais gerados pela atividade agropecuária, pode resultar em economia e até mesmo lucro, uma vez que reduzem o custo de produção gerando uma fonte própria de energia limpa.

Por que o gás metano é perigoso

Quando entra em contato com o ar, o gás metano possui um alto teor de combustão extremamente inflamável e explosivo, podendo causar acidentes e risco a vida. Quando inalado pelo ser humano, esse composto pode causar desmaios, asfixia, parada cardíaca, dentre outros problemas de saúde.

Além disso, o metano é um dos principais agentes causadores do aceleramento do efeito estufa (aquecimento térmico da terra, fundamental para conservar a temperatura do planeta em conjunturas ideais para que os seres vivos sobrevivam) com um impacto 20 vezes maior do que o dióxido de carbono (CO2) contribuindo assim para o aquecimento global.

Metano biogás

O metano proveniente da fermentação anaeróbica de materiais orgânicos é considerados um biogás. O mesmo é utilizado como fonte de energia alternativa (renovável e limpa) podendo ser usado para gerar energia elétrica e combustíveis para veículos como ônibus e caminhões.

Efeitos do gás metano

Sendo, por um lado, uma excelente fonte de energia sustentável, por outro, o gás metano é um grande inimigo do meio ambiente já que é um dos agentes que mais contribuem para a formação do efeito estufa e para o aquecimento global.

Os efeitos do gás metano no ser humano estão associados à sua saúde e bem estar e, uma vez inalado, pode acarretar problemas como asfixia, perda da consciência, parada cardíaca e, em alguns casos mais extremos, danos no sistema nervoso.

Como controlar o gás metano

O controle de gás metano é um dos que mais demanda trabalho. Nas atividades pecuárias, pesquisas apontam que a solução mais eficaz para o controle da emissão de metano na atmosfera está ligado à diminuição dos ciclos de produção e a medidas que minimizem a produção de gás metano provenientes dos processos de digestão dos animais como, por exemplo, a melhoria da dieta do gado (uma melhor nutrição dos animais diminui a carência de nutrientes) e a melhoria dos pastos (fertilização adequada dos solos).

Há também a produção de CH4 que provém do lixo. A prática adotada por alguns aterros de queimar o metano gerado já é uma opção para seu controle, uma vez que, nesse processo de combustão, o gás metano se transforma em dióxido de carbono, um componente mais fácil de ser sequestrado da atmosfera. Outra opção, mais produtiva, é o aproveitamento energético do metano proveniente dos lixões transformando-os em energia elétrica através de usinas de biogás instaladas para esse fim nos próprios aterros. Em São Paulo, os aterros de Bandeirantes e São João, que contribuem com cerca de 2% de toda a energia elétrica consumida na cidade, são exemplos de uso dessa fonte de energia renovável.

Para o consumidor, uma das alternativas para o controle do gás metano é optar pela compostagem doméstica, reciclando e reaproveitando, como adubo, o lixo orgânico produzido em casa.